5 de abril de 2008

Sonhos

Esse sábado tem tudo pra ser um dia inútil. Pra começar tive um dos sonhos mas engraçados de que me lembro. Vou descrevê-lo abaixo e espero que a minha amiga Crix não me processo por plágio:
.......................................................................................................
Estava eu indo a caminho da parada de ônibus na 24 de Outubro (como de rotina) com um colchão sujo de vômito cânino debaixo dos braços (indo descartá-lo a pedido de minha mãe) quando escuto uma conversa no mínimo peculiar, vindo da frente de uma loja de especiarias e alimentos importados:


- Ok, então vocês lacraram tudo certinho? não esqueceram de nenhuma criança certo?
- Não esquecemos não chefe! estão todas ai dentro conforme o Sr. pediu.

- Hum... e já verificaram pra ver se estão bem abafadas? não podemos deixar que escutem nenhum grito vindo de dentro das caixas.


Enquanto marcava alguma coisa em sua prancheta, o homem que dava ordens aos seus funcionários (que tinham aparência de capangas mafiosos de filmes estadunidenses) grudava seu ouvido em duas grandes caixas (cerca de 1,20m de altura) que supostamente estavam cheias de "alfajores de chocolate branco" para testar se era possível escutar a criança que haviam amarrado lá dentro.


Na realidade era uma gangue de traficantes de alfajores brancos (não me pergunte de onde tirei isso) que usavam crianças dentro dos carregamentos. A idéia era que, ao chegar na alfândega estrangeira, as autoridades encontrassem os corpos das crianças e, comovidas com a situação centrassem suas energias neste crime e descartassem os "raros e caros" alfajores de chocolate branco, enviando-os para leilões, onde os criminosos pagariam uma merreca, sendo poupados das altas taxas alfandegárias e exportação e poderiam revendê-los no mercado!!!


Atônito com o sinistro plano, eu parei por alguns segundos, e quando os malvados traficantes de alfajores se descuidaram, surrupiei uma das caixas (com aqueles carrinhos de mão para transporte) e corri para a parada do ônibus (isso com o colchão debaixo do braço!) Assim que entrei no veículo, algumas pessoas olharam e me perguntaram: ué? uma caixa de alfajores enorme? foi então que expliquei a situação para os passageiros... e ainda contei que minha mãe havia pedido que eu descartasse o colchão, mas que eu não podia ficar parado de braços cruzados enquanto comitiam esse brutal crime!!! foi então que alguém no ônibus perguntou:


- e você não tem medo que os criminosos tentem lhe "apagar" se vier a público denunciar todo o esquema???

e eu disse que por mais assustador que fosse, não podia ignorar a situação... e foi ai que todos no ônibus começaram a me aplaudir (só em sonho mesmo pra ser aplaudido)... e depois acordei (acho que ser aplaudido é tão surreal pra mim que me dei conta de que não passava de um sonho bobo... hehe)

...................................................................................................................................
Pois é, cada sonho que eu tenho... vou te contar... por isso prefiro dormir em paz mesmo, sem ter idéia estapafúrdias loucas ou esquizofrênicas!!!

O Autor preferia ter sonhado com algo melhor... tipo... que estava no elevador com a Daniela Suzuki e faltou luz... ou melhor ainda, que também estivessem a Cicarelli, Cléo Pires, quem sabe a Ana Paula Arósio... enfim...

3 comentários:

Danielle disse...

Alfajores brancos? Pq eram tão valiosos? Eu, hein..

Bah, mas tu é um tarado mesmo xD ahaha

Enfim, bonzinho até nos sonhos! Tua benevolência foi reconehcida, ao menos, nos sonhos. CLAP CLAP CLAP xD

E eu pensando q era tráfico de crianças, tsc... me lembre de te contar a história das crianças chinesas (q minha colega contou!)

Prefiro sonhos do metal...

Anônimo disse...

que divertido :P
no meu último sonho, eu pegava um avião aqui em casa pra ir ao aeroporto, onde finalmente eu pegaria um avião para Curitiba haha

carolzinha disse...

Nossa Eduardo!!!!
Q loucura esse teu sonho...dava pra fazer o roteiro de um filme. Eu tenho sonhos estranhos, mas nunca sonhei com uma máfia de alfajores brancos. Soh com um corvo do tamanho de uma uma formiga q lavava roupas em um também minúsculo tanque, até q quando eu chegava mais perto pra ver melhor, ele ficava gigante, e me enfiava pra dentro do tanque tentando me afogar. E juro q foi tudo muito real. Bjks