11 de dezembro de 2007

Contos do DAER: o Freezer de Pandora!

Estou inaugurando uma nova "seção" aqui no blog: os contos do DAER. Para os desavisados, a PGE está de mudança para o prédio do DAER (Borges de Medeiros n.º 1555, 18º Andar - venham nos visitar!) e gradualmente estamos nos habituando ao novo local. No entanto como todo prédio antigo, ele possui várias particularidades e curiosidades que vamos descobrindo aos poucos. É justamente a respeitos destas peculiaridades que estarei escrevendo aqui. Abaixo segue o primeiro conto:
O FREEZER DE PANDORA
Muitas eras atrás, quando o homem ainda louvava Deuses pagãos, .... Havia uma jovem curiosa, chamada Pandora ("bem-dotada"). Ela foi a primeira mulher, criada por Zeus como punição aos homens pela ousadia do titã Prometeu em roubar aos céus o segredo do fogo. Em sua criação os vários deuses colaboraram com partes; Hefestos moldou sua forma a partir de argila, Afrodite deu-lhe beleza, Apolo deu-lhe talento musical, Deméter ensinou-lhe a colheita, Atena deu-lhe habilidade manual, Poseidon deu-lhe um colar de pérolas e a certeza de não se afogar, e Zeus deu-lhe uma série de características pessoais, além de uma caixa, a caixa de Pandora.


Segundo a lenda grega, Prometeu criou o homem de argila e roubou a chama sagrada de Hélio (Deus Sol) para dar-lhe o sopro da vida. O intuito era criar um ser que ajudaria a cuidar de sua mãe Gáia (Terra). O homem, porém, também era imortal e assexuado, reproduzindo-se de forma rápida. Por ordem de Zeus, Prometeu foi preso e condenado a ficar acorrentado no alto de uma montanha, onde todos os dias um corvo gigante vem comer-lhe as vísceras que são regeneradas à noite, ficando fadado a sentir dores por toda eternidade. Antes, porém, ele deixou uma caixa contendo todos os males que poderiam atormentar o homem com seu irmão Epmeteu, pedindo-lhe que não deixasse ninguém se aproximar dela. Os homens começaram a desvastar a Terra e, a fim de castigá-los, os deuses reuniram-se e criaram a primeira mulher, a qual foi batizada como Pandora e incumbida de seduzir Epmeteu e abrir a caixa. Naquela época os deuses ainda não moravam no Olimpo mas em cavernas. Epmeteu colocara duas gaiolas com gralhas no fundo da caverna e a caixa entre elas. Caso alguém se aproximasse, as gralhas fariam um barulho insuportável, alertando Epmeteu. Seduzindo-o, Pandora conseguiu convencê-lo a tirar as gralhas da caverna sob o pretexto de que tinha medo delas. Após terem se amado, Epmeteu caiu em sono profundo. Pandora foi até a caixa e a abriu: um vortéx de males tais como mentira, doenças, inveja, velhice, guerra e morte saíram da caixa de forma tão assustadora que ela teve medo e fechou antes que saisse a última delas: o mal que acaba com a esperança.

Após tomar consciência do grande erro que cometera, Pandora solicitou ao irmão, "Frijidaer" que forjasse a caixa num objeto que jamais homem algum voltaria a abrir. Como naquela época os alimentos das colheitas era farto e não haviam produtos congelados, "Frijidaer" moldou a infame caixa no formato de freezer. Para evitar que curiosos seguissem o caminho de sua irmã, preocupou-se que o freezer fosse acompanhado de uma geladeira (dessas 2 em 1), sendo sua porta maior e de fácil uso, além da possibilidade de ser usada para guardar guloseimas e refrigerantes, além de frutas e outros alimentos. Ainda com seu último suspiro de vida, após tamanho esforço, deu seu próprio sangue, que misturado ao aço forjado tornaria a porta do freezer lacrada a ponto de que nem a força de Hércules em pessoa a pudesse violar. Após sua morte, outras pessoas de bem ergueram uma grande construção, que permaneceria desabitada (exceto por algum fantasmas e servidores) para que a civilização esquecesse o Freezer em suas entranhas.

Hoje esta construção é usada pelo Estado do RS como sede do DAER (departamento autônomo de estardas e rodagens), e tudo correu bem ao longo dos anos. No entanto, com a invasão dos servidores da PGE (procuradoria-geral do estado), o freezer foi novamente descoberto. Um curioso jovem por muito pouco não incorreu nos passos de Pandora, detendo-se no último segundo ao lembrar-se da antiga lenda. Por ora o freezer permanece intacto... mas até quando? alguém novamente abrirá o recepiente que contém o fim de toda e qualquer esperança para a humanidade? será que homem algum poderá seguir de pé sem esperança???

Amante de Mitologia, O Autor gosta bastante de escrever bobagens. Embora o mito original tenha fortes semelhanças com o conto de Adão e Eva (igualmente machista) o Autor reconhece que em muitos momentos são as mulheres que esvaziam o coração dos homens de qualquer esperança.

4 comentários:

Krol disse...

As mulheres esvaziam os homens de qq esperança??? Puxa q triste isso.

As mulheres são vitais para os homens...desde q eles não sejam gays é claro..eheheh....

MARAVILHOSO o teu post. É o segundo melhor, na minha mais modesta opinião. O primeiro é sobre o "Arquiteto da Paixão".

Eu não conhecia a lenda de Pandora, por mais incrivel q isso possa parecer...Eduardo tb é cultura!!!!
Puxa, a tua imaginação é muito fértil!!1
Para quem não sabe, essa idéia surgiu em um dia que estávamos na cozinha tentando abrir o freezer da geladeira e estava "lacrado"!!

Muito legal. Bjs.

Anônimo disse...

muito criativo ^^

Douglas Dickel disse...

Quem foi o curioso?

Felizmente há também mulheres que nos devolvem a esperança, de forma tão verdadeira que se tornam a própria esperança nos sendo presenteada. Isso no devido ciclo de existência de cada combinação entre duas pessoas na Terra.

Carolzinha disse...

Concordo com a tua amiga, o melhor post foi o arquiteto da paixão, sem dúvida alguma.Mas perdoe-me dizer, esse post, me pareceu um tanto confuso e sem nexo.
Ps:E aí, repensou sobre os 9%????