11 de janeiro de 2008

O Teórico

Muitas vezes descrevo aqui algumas teorias que elaboro durante o dia, com base em experiências próprias e principalmente observações. Elas nem sempre são brilhantes, tampouco inovadoras, mas em geral esclarecedoras. Vou postar uma lista com minhas principais teorias visando o fácil acesso para novos leitores. Recentemente fui acometido por considerável abatimento e vazio criativo considerável. Para completar, acho que estou desenvolvendo uma tendinite na mão direita, o que me tira a vontade de escrever textos mais elaborados. Peço a compreensão de todos neste momento difícil. Reforço que continuo buscando parcerias para o blog, além do interesse em receber textos de terceiros.


3 comentários:

Luiz disse...

Fala terror!!
Erro médico eu sou suspeito pra falar..hehe! mas a maioria avasaladora acaba nao sendo erro, e sim variações de possibilidades de uma tentativa de tratamento, cura ou solução...nem sempre ganhamos, mas nao se fala na maioria dos casos q dao certo (não vende jornais e não dá ibope!!!!!) e sim nos poucos casos em que há o erro, descaso de alguns profissionais ruins ou erro da area assistencial (enfermagem por ex, em que o responsável pelo paciente é o médico, e em quem estoura tudo e todos os probleas...e, ainda, leva o processo....) mas como disse...erro é mais polêmico do que os acertos...não só no BR, mas no mundo...infelizmente..
deixo o "manifesto medicalista"...hehehehe!
abrasss

冬天。。。 disse...

Por erro médico não culpo somente os médicos, mas toda área de saúde (incluindo enfermagem e cia). Nunca foi minha intenção agredir qualquer classe, mas sim chamar a atenção para o descaso das autoridades com a saúde pública.

Danielle disse...

Já que comentaram sobre o post anterior, também vou fazê-lo. Sim, é o fim da várzea o investimento público na área da Saúde, o que acredito desestimular muitos profissionais da área (o coitado recorre ao SUS, vai lá um médico mal pago, mal examina o moribundo e dá nesses casos de diagnóstico fuleiro). Eu, pelo menos, não me quebrei tanto na minha infância :D E a mídia TEM que dar atenção mesmo, divulgar e tal, a situação dos desprivilegiados de membros, porque atletinha com bundinha durinha, musculinho e tal é tudo de bom, né? Mas ninguém ia lá ver os Jogos Paraolímpicos (que, quando eu era criança e meio burrinha :D, achava que eram jogos PARA a olimpíada, ou seja, uma seletiva dos atletas para participarem do Jogos.. :) ahah!) Afinal, eu sou favorável à causa 'Se o diabo não tem um braço, dê uma mão a ele.' (ih, isso me soou meio humor negro.. que feio, tsc tsc)
Eduardo, um dia tu te tornas profissional, não perca as esperanças :D Afinal, tu és brasileiro, hahaha!